Um Reino incrustado entre as montanhas e o mar.

Uma terra onde monstros vagam atacando inocentes e a magia corrompe a alma, onde algumas pessoas decidem se tornar aventureiros e combater esses males em troca de pagamento ou simples desejo de fazer o bem.

Personagens

Gallowere

A natureza possui poder, e às vezes esse poder acumulado por eras se manifesta, dando origem aos espíritos da natureza. Gallowere é uma dessas criaturas, a consciência viva de uma floresta existente desde a criação do mundo. Uma consciência cruel e vingativa que planeja subjugar a todos para implantar a sua visão de um mundo perfeito.

"Vocês me chateiam, não passam de pulgas achando que podem ameaçar um deus, mas eu respeito a coragem que demonstraram vindo até aqui.”

Modron

Muito alta, com longos cabelos ondulados adornados com penas e ossos, possuindo músculos extremamente saltados e definidos que seu manto não é capaz de esconder, a meio orc é dona de uma beleza exótica e imponente. Xamã de sua tribo, conquistou o posto graças à sua grande inteligência, mas claro que ser uma das maiores usuárias de magia vivas também contribuiu muito para que os orcs a aceitassem.

“Aqui, nas terras mais selvagens do Reino, longe da pedra e madeira mortas das grandes cidades, esse ressentimento pode ser sentido mais forte, ameaçando, crescendo a cada dia. Por isso já tive minha cota de enfrentamentos com monstros de folhas, raízes e espinhos surgidos das lembranças de Gallowere.”

Khast

Khast’Imrel

Com suas armaduras brilhantes, código de conduta irrepreensível e dedicação em enfrentar o mal onde quer que ele se esconda, os cavaleiros da Ordem das Asas Radiantes são um bastião de defesa contra toda sorte de  criminosos e seres malignos, percorrendo o reino para garantir que os cidadãos não tenham o que temer. Claro que todo cesto tem uma ou duas maçãs podres, e Khast’Imrel talvez seja a maior delas.

Arrogante, lascivo e com sede de batalhas, esse cavaleiro de uma raça exótica jamais recusa uma briga, e parece acreditar que o mal não deve apenas ser expurgado, mas sim atacado, dilacerado, empalado, espancado e deixado em pedaços como um exemplo.

“Faz parte do meu trabalho saber quando alguém está mentindo. Além do mais, cavaleiro divino, fazer boas ações, e esse blablabla todo.”

Y

Em um mundo onde monstros e magos loucos espreitam nas sombras, pessoas com aptidões físicas ou mentais maiores que o normal frequentemente abraçam a carreira de aventureiros , derrotando monstros e explorando ruínas para recuperar artefatos. Embora seja um meio de vida perigoso, traz mais lucros do que um camponês ou comerciante jamais poderia sonhar. Y é um desses aventureiros, um homem hábil com um machado e que se sentia feliz em viajar de cidade em cidade realizando pequenas missões que ajudavam os moradores e permitiam que ele vivesse bem, ao menos até sua bolsa começar a esvaziar . Mas às vezes a lógica decide olhar para o outro lado, e até o mais mediano dos guerreiros pode se ver em meio a grandes feitos e problemas maiores ainda…

“Por que eu não posso só lutar com uns goblins, como todo mundo?”

y

Pronto para entrar nesse mundo e conhecer O Conto de Y?

Compre o livro hoje mesmo:

Alguma dúvida? Fale com o autor:

O CONTO DE Y – 2018 – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS